ACESSO AOS CONTEÚDOS PRIVADOS

1Terá que ser nosso associado
2Faça login
3Pode aceder a  qualquer conteúdo

Se ainda tem problemas contacte os nossos serviços para geral [ @ ] atam.pt . Obrigado pela sua visita!

CRIAR CONTA

*

*

*

*

*

*

PERDEU A SUA PALAVRA-PASSE

*

Quase metade das câmaras paga a fornecedores em menos de um mês

Negócios

13-10-2015

As câmaras têm vindo a reduzir as suas despesas e passivos e têm cumprido com maior rapidez as obrigações junto dos seus fornecedores. Em 2014, quase metade das câmaras já pagava em menos de 30 dias. A média das 308 câmaras é de 111 dias.

O desempenho financeiro das câmaras, que tem sido positivo nos últimos anos, tem levado a que "cada vez haja mais municípios com um prazo médio de pagamento inferior a 30 dias". Esta foi uma das conclusões de João Carvalho, coordenador do Anuário Financeiro dos Municípios Portugueses, cuja edição de 2014 foi esta manhã apresentada em Lisboa. E, no ano passado, foram 139 as câmaras que apresentaram um prazo de pagamento a fornecedores inferior a 30 dias.

Em 2013, eram 94 os municípios que pagavam a fornecedores em menos de um mês, o que significa que 45 câmaras municipais conseguiram agilizar os pagamentos.

São dados que reflectem uma descida, no ano passado, das dívidas de curto prazo das câmaras em cerca de 400 milhões de euros face a 2013 – uma redução de 20%. O total das dívidas a terceiros das câmaras caiu também de forma considerável, passando de 6,7 mil milhões de euros para 6,2 mil milhões – uma descida de 7,3%.

Importa referir que, das 139 câmaras que ficaram abaixo do limiar dos 30 dias, um número considerável beneficiou de apoios para reduzir a dívida de curto prazo. No total foram 67 as autarquias que receberam esse apoio do Estado. Essas 67 receberam apoio financeiro ao abrigo do Programa de Regularização Extraordinária de Dívidas do Estado (PREDE), um financiamento que foi disponibilizado em 2009, e 10 autarquias receberam, em 2014, financiamento do Programa de Apoio à Economia Local (PAEL).

Os 68 municípios que pagam acima de 90 dias viram a sua média de pagamento subir face a 2013: ela é agora de 386 dias, ou seja, mais de um ano. Autarquias como Portimão, que pagam em 4.628 dias (mais de 12 anos) ou a Nazaré (paga em 3.411 dias) contribuem para fazer subir este número.

Porto brilha entre as grandes câmaras

Os municípios que se destacam pela rapidez no pagamento a fornecedores são Alcoutim, Arronches e Santa Cruz das Flores, que demoram apenas um dia a pagar os serviços aos fornecedores. O Porto é a primeira grande câmara (com mais de 100 mil habitantes) classificada nesta lista, com um prazo médio de pagamento de quatro dias (mas em 15º lugar quando comparado com todos os municípios).

Só estão outras quatro grandes câmaras nos primeiros 50: Leiria (sete dias), Sintra e Vila Franca de Xira (oito dias) e Maia (nove dias).

TOPO